Notícias
ARNALDO JARDIM FALA SOBRE TRABALHO NA SECRETARIA DE AGRICULTURA
O secretário estadual da Agricultura e Abastecimento e deputado federal, Arnaldo Jardim em visita a tribuna de Ituverava

Publicado em 26/07/2015

Político, que esteve na cidade para participar da Expam, também analisa crise financeira do Brasil

Esteve em Ituverava na última segunda-feira, 20 de julho, para participar da abertura da 5ª Expam (Exposição Agropecuária da Alta Mogiana), evento promovido pelo Sindicato Rural de Ituverava, o secretário estadual da Agricultura e Abastecimento e deputado federal, Arnaldo Jardim.

Antes de comparecer ao evento, Jardim visitou a redação da Tribuna de Ituverava, onde foi recepcionado pelo diretor do semanário, o jornalista José Luiz Alves Cassiano. Também participaram do encontro, o vereador Luiz Araújo; o assessor parlamentar do deputado estadual Barros Munhoz, Paulo Roberto de Freitas, e o assessor do deputado Jardim, Adolfo Benedetti Neto.

Em entrevista à Tribuna de Ituverava, Arnaldo Jardim fala sobre a sua relação com Ituverava, o trabalho que tem desenvolvido na secretaria, verbas conquistadas, parcerias em Ituverava e a crise financeira que assola o Brasil.

Confira na íntegra:

Expam
“É uma alegria estar em Ituverava mais uma vez, onde sempre sou bem recebido. É a primeira vez que estou na cidade na condição de secretário estadual da Agricultura, então é uma oportunidade para reafirmar o meu agradecimento a Ituverava, o meu compromisso com a cidade e saudar esta importante iniciativa do Sindicato Rural, que é a promoção da Expam. Esta feira vem ao encontro do que buscamos na Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento, pois promove debates técnicos muito presentes. Ou seja, além da exposição de animais e equipamentos, temos uma pauta de seminários e encontros e debates na busca pelo aumento da produção do setor agropecuário.

É uma programação que elogiei para o presidente do Sindicato Rural, o meu amigo, Gustavo Ribeiro Rocha Chavaglia, o qual parabenizo pela excelente gestão que tem desenvolvido à frente da entidade”.

Produção agrícola
“O segundo motivo para eu visitar a cidade é que é um pólo de produção agropecuário. Temos muita cana-de-açúcar hoje, e sabemos que isso é importante e agrega valor, porém isso deve ser complementado por uma maior variedade de produção agrícola. Hoje temos muitas áreas remanescentes da cana e elas devem ter outras alternativas. Com esse objetivo, estamos orientando, através do Escritório Regional, dirigido pelo ituveravense, Paulo César da Luz Leão, e pelas nossas Casas da Agricultura, para que ofereçam alternativas para complementar e, em alguns casos, até substituir a lavoura da cana.

Estou falando particularmente das questões de psicultura, olericultura, fruticultura e temos uma expectativa de que possamos ter uma retomada da pecuária de leite na região. Hoje temos condições de ter uma agregação de valor importante nesta atividade e, não tenho dúvida, de que pode ser uma alternativa importante para o pequeno e médio produtor”.

Fafram

“Outra razão pela qual visitei Ituverava em outras ocasiões, é a Fundação Educacional de Ituverava, mantenedora da Fafram. Como secretário, já recebi em duas ocasiões o presidente da FE, César Luiz Mendonça e a diretoria da Fafram, para discutir sobre possíveis parcerias. Elas estão sendo estudadas e quero vê-las firmadas o mais rápido possível.

A Secretaria tem diversos órgãos de especialização, como é o caso do Instituto Agronômico de Campinas; Instituto de Zootecnia e Instituto de Pesca, entre outros, que são os mais respeitados do país em termos de pesquisa na agropecuária e queremos aproximar estes órgãos da Fafram para que parcerias sejam firmadas”.

Verbas
“Também venho à cidade na condição de deputado federal, pois recebi muitos votos em Ituverava. Venho reiterar o que já havia dito: que consegui inscrever no Orçamento da União deste ano uma verba para a Santa Casa, no valor de R$ 300 mil. A entidade já se cadastrou, e isso é uma garantia de que não é somente uma intenção. A verba efetivamente virá.

Também tem uma verba de R$ 290 mil do Governo Federal, que será destinada ao Centro Poliesportivo, na Praça João Athayde de Souza, na Cecap/Cohab. Houve uma demora da verba devido alguns detalhes burocráticos, mas agora está liberada. Além disso, estar em Ituverava, cidade a qual saúdo, oferece a oportunidade de falar com amigos e companheiros políticos”.

Crise deve intensificar queda da atividade econômica no país
“Vejo a crise pela qual o Brasil tem passado com muita preocupação. Teremos um segundo semestre duríssimo, pois tudo indica que a atividade econômica diminuirá, ainda mais, essa queda só não é mais grave porque o setor agropecuário tem sustentado um nível de atividades, menos por políticas públicas e mais pela própria capacidade que o setor criou de se auto-financiar e construir o seu caminho. Sem dúvida, teremos aumento nos desempregos e baixa atividade econômica”.

Inflação
“No entanto, o que é mais preocupante é o fato de o governo estar tratando a crise com o remédio que pode matar o paciente. O ajuste que está sendo feito pelo governo cortou investimentos e não nada de cortes de custeios. Mais do que isso, o corte significa atacar uma inflação que teria que ser de demanda, que é quando se tem uma grande procura de bens, os preços sobem porque se tem produção pequena para muita procura. O que acontece hoje é ao contrário: os preços aumentaram porque os custos aumentaram, mas não tem crescido a procura. Muito pelo contrário. A procura está diminuindo, então a inflação não é de procura, mas sim de custos. Os insumos que cresceram e levaram os preços a aumentarem, o que é grave porque se tem diminuição de compra.

Acho isso preocupante. O governo não sinaliza nenhum setor de atividade para se desenvolver, portanto a medida de ajuste, como chama o governo, seria para emagrecer, mas sem ter o trabalho de reconstrução. Soma-se a isso uma fragilidade política do governo, quero dizer claramente que ela não é causada pela oposição, mas pelas contradições internas, brigas entre os dois principais partidos do governo e dificuldade da presidente em sua relação com o Lula.

É um problema de dentro de casa. A oposição, ao contrário, não tem feito ações para impedir uma proposta, derrubar medidas no Congresso Nacional. Então, infelizmente, como pessoa com responsabilidade pública, devo alertar para as pessoas se organizarem para um período difícil. As conseqüências estão vindo por conta de artificialismo na economia, por terem manipulado o preço do combustível, por ter forçado uma baixa no preço da energia e agora sofremos uma ressaca. Não é animador, mas é real”.

Presidente do Conselho Nacional de Secretários de Agricultura
“Como secretário, quero dividir uma alegria com Ituverava que é o fato de o Conselho dos Secretários de Agricultura ter se reunido e me indicado a presidir o Conselho Nacional de Secretários de Agricultura. No cargo, já organizei o Encontro dos Secretários da Agricultura junto à ministra Kátia Abreu, quando tivemos um diálogo muito positivo e levamos a ela a preocupação do Plano Safra, pois os recursos devem efetivamente chegar ao agricultor.

Também discutimos o Novo Plano de Defesa Agropecuária, que pareceu uma declaração de intenções, mas sem metas e recursos determinados, então encarecemos que providências concretas sejam adotadas rapidamente. O terceiro item discutido foi a questão do seguro agrícola, que foi muito limitado e boa parte já foi consumido com o pagamento do seguro da safra anterior, que o governo estava inadimplente em relação a isso”.

Influenza aviária

“Também acompanhei o governador Geraldo Alckmin em um encontro com a ministra, quando discutimos vários assuntos, sendo um deles o principal: a influenza aviária, perigosa doença que pode vir a incidir em nossa avicultura. Pedimos, na ocasião, para que o Ministério reforce seu trabalho em portos e aeroportos, pois esta é uma incumbência do Governo Federal, e estas áreas podem ser considerados os locais por onde a doença pode entrar no Brasil”.

Pequeno produtor
“Também estou muito feliz com a prorrogação do projeto de micro-bacias, pois é um passo importante para incentivar uma política voltada ao pequeno produtor. Teremos uma feira, que é uma espécie de Agrishow, mas voltada à agricultura familiar, que é a Agrofun, que se realiza nos dias 31 de julho, 1º e 2 de agosto, em Lençóis Paulista. Será um momento importante para anunciar novos programas de apoio aos proprietários de pequenas áreas de agricultura. Também continuaremos fazendo o CAR, que ainda não se completou no Estado de São Paulo.

Citrocultura
“Estamos intensificando um programa, que foi lançado semana passada por nós, que é o Citrocultura Nota 10, que passa a ser divulgado agora e visa fortalecer a citrocultura de mesa, justamente uma alternativa para o pequeno produtor, pois a área de citrus já foi muito forte em nossa agricultura e se enfraqueceu recentemente. Será uma agenda cheia de atividades no segundo semestre”.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Sindicato Rural de Ituverava

Alameda Irineu Carvalho André, nº 52- Jardim Tropical II - CEP: 14500-000 - Ituverava-SP - Fone (16) 3839-7055

Horário de funcionamento: de segunda-feira à sexta-feira, das 08h00 às 17h00.