Notícias
Sindicato Rural de Ituverava homenageia Fábio Meirelles
Discurso de Fábio de Sales Meirelles

Publicado em 24/06/2013

Acesse o álbum de fotos e veja mais fotos, clique aqui.

Tomou posse, na última sexta-feira, 14 de junho, a nova diretoria do Sindicato Rural de Ituverava. O agropecuarista Gustavo Ribeiro Rocha Chavaglia é o novo presidente da entidade, substituindo o irmão, Guilherme Ribeiro Rocha Chavaglia, que ocupava o cargo interinamente, após o falecimento do presidente, Fernando Ribeiro Fonseca.

Duas cerimônias foram realizadas no Parque Permanente de Exposições, que é mantido pela entidade. A primeira foi a denominação da sede do Sindicato, que recebeu o nome “Casa do Agricultor Fábio Meirelles”, em homenagem ao presidente da Federação da Agricultura do Estado de São Paulo e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural-SP (Senar), Fábio de Salles Meirelles.

Prestigiaram o evento, entre outras autoridades, o presidente e o vice do Sistema FAESP/SENAR, Fábio de Salles Meirelles e José Candel (presidente do Sindicato Rural de Jales); o diretor da FAESP, Edson Ramachoti; o primeiro-secretário da FAESP, José Eduardo Croscrato Lélis (presidente do Sindicato Rural de Guaíra); o presidente interino do Sindicato de Ituverava, Guilherme Rocha Chavaglia; o presidente empossado, Gustavo Ribeiro Rocha Chavaglia; o tesoureiro do Sindicato Rural, Luiz Augusto Barbosa do Carmo; o assessor político do deputado estadual Barros Munhoz, Paulo Roberto de Freitas; o assessor político do deputado Estadual Welson Gasparini, Marcelo Papiro; o secretário municipal de Indústria e Comércio, Ronaldo Spirlandelli de Oliveira, que representou o prefeito Walter Gama Terra Júnior; Sônia Santos, representando a primeira-dama, Sueli de Fátima Mattar Terra; o vice-prefeito, Reinaldo da Silva; a presidente da Câmara, Yara Maria Sandoval Terra Sampaio; o agricultor Wilson Palhares, que por muitos anos foi primeiro-secretário da FAESP; o vice-presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos Manga-Larga Machador; Antônio Sérgio Quadros Barbosa; o presidente da OAB de Ituverava, Alcides Barbosa Garcia; o representante de Usina Buriti, Luiz Alberto Zavanella; presidentes e representantes dos Sindicatos Rurais da região, destacando as cidades de São José do Rio Preto, Franca, Miguelópolis, São Joaquim da Barra, Jales, Guaíra, Buritizal e Igarapava.

Elogios a José Alípio Furquim Fonseca

Em seu discurso, Fábio Meireles falou sobre o advogado e agropecuarista, José Alípio Furquim Fonseca, já falecido, cujo trabalho em prol da agropecuária e grande propulsor do Sindicato Rural de Ituverava, foi enaltecido pelo presidente da Faesp.

“Gostaria de dizer da honra que foi conhecer José Alípio Furquim Fonseca, velho amigo e notável companheiro, advogado brilhante. Eu já o admirava antes mesmo de convivermos, porém, nas várias lutas travadas para fundar o Sindicato Rural de Ituverava, demonstrou força extraordinária, reunindo forças produtivas, políticas e sociais. Por isso, ele merece meu respeito”, disse.

Meirelles também falou sobre os desafios que a nova diretoria deverá enfrentar. “Esta reunião é uma grande alegria para todos, pois mostra que Ituverava está retomando sua força, seu desenvolvimento. Tivemos aqui inúmeros destaques na agricultura, como o algodão, a pecuária de leite e a pecuária mista de corte.

Este município é exemplo de luta e de força de trabalho. E isso gera ainda mais responsabilidade aos dirigentes desta entidade e a Federação oferece todo seu apoio”, afirmou.

Depois de discursos dos presidentes interino e atual do Sindicato Rural, e do presidente da Faesp, foi descerrada a placa com denominando “Casa do Agricultor Fábio Meirelles”, em homenagem ao presidente da Federação. O mestre de cerimônias foi o locutor Paulo Júnior.

Presidente da Faesp critica a atual política agrícola
Em entrevista concedida à Tribuna de Ituverava, o presidente da Federação da Agricultura do Estado de São Paulo (Faesp), Fábio de Sales Meirelles, defende uma nova política agrícola para o produtor rural. Presidente da entidade desde 1976, ele reafirmou o principal ideal da Faesp, que é a defesa do homem do campo.

Veja, abaixo, os principais trechos da entrevista:
 

Defesa do Agricultor
“Para a Faesp, a defesa do agricultor é imprescindível. Temos de defender o produtor rural. Isso inclui também o trabalhador do campo. É pensando nos jovens, que o Sistema SENAR, oferece oportunidade para capacitá-los. Já são mais de 3 milhões de pessoas que passaram pelos cursos do Sistema. É algo extraordinário. Além disso, temos uma atuação no setor social muito forte, desenvolvendo mais de 200 projetos”.

“O agricultor e o trabalhador do campo devem ser preservados. Tem de haver também uma melhor política agrícola, voltada para este grupo. É impensável que um país como o nosso, de clima tropical, tenha dificuldades em manter sua agricultura. E é por isso também que a Faesp jamais deixará de defender o homem do campo”.

A evolução agrícola
“A evolução agrícola do Estado de São Paulo nas últimas décadas foi extraordinária. Quando assumimos a direção da FAESP, há quase quatro décadas, faltavam alimentos no Estado. Para se ter uma idéia, até amendoim faltava ao consumidor. Não existiam plantações de hortifrutigranjeiros e fomos nós que implantamos este tipo de agricultura no Estado”.

“Para fortalecer ainda mais este setor, a meta da FAESP é estar presente em todos os municípios, impulsionando a atividade agropastoril. Mesmo porque, hoje, a população do Estado cresceu muito e manter o abastecimento de um Estado como São Paulo não é fácil. São 43 milhões de pessoas”.

Política Agrícola de Dilma
“Não há política. O que ela ofereceu foi apenas financiamentos. Não houve uma renovação. O Plano Safra, por exemplo, é o começo do que deve ser feito, entretanto, até ele se efetivar vai levar de 4 a 5 anos no mínimo. Com certeza, podemos dizer que deixa muito a desejar”

“Faltam medidas que aprimorem a assistência técnica, faltam políticas ajustadas à realidade do produtor. Sem falar na demora na liberação de recursos, o que dificulta ainda mais este quadro. Falta mais vontade política no Brasil.

Monocultura da cana
“A cana é atividade importante, pois faz renovar pastagens e permite a contratação de mão-de-obra. E ela é importante há muito tempo. O programa do Álcool, por exemplo, quando foi implantado em 1975, foi dirigido a São Paulo, pois o Estado já tinha uma produção considerável de cana. A cultura da cana não é um mal, o que é necessário é fazer políticas que definam metas para o produtor, para que ele se norteie quanto ao plantio, para que venda sua produção diretamente às usinas e destilarias. Não pode descuidar da política nacional do Agronegócio. Deve-se também saber sobre a política de mercado. Tudo para melhorar ainda mais, não só para a cana, mas também para outras culturas”.

O Brasil
“Poucas nações tem condições de produzir alimentos como o Brasil, devido a sua área. Mas para isso, é necessário ter avanços de maquinários, e para comprar máquinas deve haver mais financiamentos adequados ao produtor, ou seja, tem de haver uma melhor política de incentivo ao produtor, e não esperar que alguém faça apenas o superficial. O governo tem de definir regras novas para estabelecer harmonia entre todos os setores da produção”.

Discurso de Cecília Rodrigues da Silveira Ribeiro Fonseca
Dr. Fábio Meireles,

O Fernandinho, de onde estiver, com certeza deve estar feliz por essa homenagem, pois o senhor contribui muito com as realizações deste Sindicato.

Eu gostaria de agradecer a todos pelo empenho com que se dedicaram em substituir o Fernandinho no comando do Sindicato enquanto ele estava doente.

Muito obrigada, Gustavo, pelo apoio, o carinho e por ter mantido a frente desta instituição os ideais defendidos pelo Fernandinho. Desejo-lhe boa sorte em sua gestão e tenho certeza que você executará seu mandato de forma brilhante. Parabéns pela conquista.

Agora, eu gostaria de dizer algumas palavras em homenagem ao meu marido, que durante 18 anos ocupou a presidência deste Sindicato.

Fernandinho, você deixou em muitos de nós um vazio impreenchível e uma saudade imensa em nossos corações. Saudade que quero preservar e manter viva, pois só assim terei a oportunidade de tê-lo sempre por perto.

A sua ausência abre uma grande lacuna, mas o legado que você deixou fará com que jamais seja esquecido. E isso me conforta... Mesmo sem sua presença física, você continuará no coração daqueles que o amavam.

O Sindicato, seu paraíso, sem você jamais será o mesmo, pois ambos chegaram a se confundir. Não sei se você era o Sindicato ou o Sindicato era você.

Posse foi realizada no salão de eventos do Parque de Exposições
Depois da primeira solenidade, foi realizada a cerimônia de posse da nova diretoria, no salão de eventos do Parque Permanente de Exposições.

Marcaram presença neste ato, além das autoridades já citadas, os secretários municipais Luiz Augusto Barbosa do Carmo (Agricultura); Antônio Ferreira de Matos (Divisão de Convênios); Diego Leite Santana (Fazenda); Fabiano de Paula Galdeano (Tesouro); Luis Augusto de Castro Souza (Esportes), Antônio José Rodrigues dos Santos (Administração), Wagner Benedetti (Saúde); Maria do Carmo Amorin Sandoval Macedo (Educação), Clóvis Pinheiro Júnior (Cultura), Antônio Alberto Figueiredo Morandini (Obras e Serviços Urbanos), o Chefe de Gabinete, Vanderlei Batista Gimenez de Matos; e o assessor de gabinete, Ricardo Sandoval Garcia, e superintende do SAAE, Ivan Deienno, que também representou o Lins Clube.

O presidente da FAESP, Fábio Meirelles, empossou oficialmente Gustavo Ribeiro Rocha Chavaglia como presidente do Sindicato Rural de Ituverava. Em seu primeiro ato, o produtor ituveravense prestou Juramento.

“Acredito que a palavra que definiria bem este momento é ‘integração’. A principal proposta da nova diretoria do Sindicato é que a entidade continue sempre representando o produtor rural, promovendo uma aliança entre ele, o Sindicato e a sociedade. Em sua natureza, o produtor é tímido e o Sindicato, por sua vez, deve ser sua voz, representando e defendendo seus interesses, já que a entidade deve tem esta visibilidade”, disse o presidente empossado, em seu discurso.

Chavaglia ainda falou sobre a importância da presença da diretoria da Faesp em sua posse. “É uma grande honra contar com a presença ilustre do presidente da Faesp, Fábio Meirelles, e seus diretores, pois mostra o prestígio de nossa cidade e de nossa entidade junto a uma das mias importantes entidades do Brasil. Também nos orgulha receber representantes dos Poderes Executivos e Legislativos, autoridades e um grande número de companheiros que vieram nos prestigiar, a quem agradecemos profundamente”, concluiu.

Foi realizado o descerramento da placa da nova diretoria, que deverá ser afixada no Centro de Eventos do Parque. Em seguida, foi também descerrada placa homenageando o produtor e ex-presidente da entidade, Fernando Ribeiro Fonseca, que deu continuidade ao trabalho do pai.

Homenagens
O secretário municipal da Indústria e Comércio, Ronaldo Spirlandelli de Oliveira, representou o prefeito Walter Gama Terra Júnior. Ao usar a palavra, ele parabenizou a nova diretoria da entidade e enalteceu o trabalho do Sindicato, desde sua criação.

A presidente da Câmara, Yara Maria Sandoval Terra Sampaio, também usou a palavra, enfatizando a força das mulheres da família Fonseca, na pessoa da professora Cecília Rodrigues da Silveira Ribeiro da Fonseca, esposa de Fernando Fonseca, falecido prematuramente.

Também prestigiaram solenidade, a esposa, a mãe e os filhos do presidente Gustavo Ribeiro Rocha Chavaglia, Larissa Colani Chavaglia, Eunice Ribeiro da Rocha, Gustavo Ribeiro Rocha Chavaglia Filho e Eduarda Bernardini Ribeiro Chavaglia.

Foram homenageadas e receberam flores Larissa Colani Chavaglia, entregues pela sogra, Eunice Ribeiro Rocha (“Nicinha”), Renata Cristina Barbosa Castro Souza Chavaglia, esposa de Guilherme Ribeiro Rocha Chavaglia, entregues pela sobrinha, Eduarda Bernardini Ribeiro Chavaglia, e Cecília Rodrigues da Silveira Ribeiro da Fonseca, esposa de Fernando Ribeiro Fonseca, que refebeu flores das mãos de Larissa Colani. Emocionada, Cecília leu discurso sobre seu esposo.

Encerrando as festividades, foi servido magnífico jantar pela Oficina de Eventos.

Presidente:
Gustavo Ribeiro Rocha Chavaglia

Secretário:
Guilherme Ribeiro Rocha Chavaglia

Tesoureiro:
Luís Augusto Barbosa do Carmo

Suplentes:
Luis Antônio Delefrate Lopes
César Luís Mendonça
Fernando Eugênio Bueno Trajano Borges

Conselho Fiscal:

Antônio Sérgio Cury,
Paulo Roberto de Freitas
Nivaldo Galdeano Flores

Suplentes do Conselho Fiscal:
Luis Carlos Yamaguti
Carlos Fernando Rossato
Eize Maeda

Delegados representantes

Gustavo Ribeiro Rocha Chavaglia
Luis Augusto Barbosa do Carmo

Suplentes de delegados representante:
Fernando Bernardini
Milton Okano

Fonte: Jornal Tribuna de Ituverava

Sindicato Rural de Ituverava

Alameda Irineu Carvalho André, nº 52- Jardim Tropical II - CEP: 14500-000 - Ituverava-SP - Fone (16) 3839-7055

Horário de funcionamento: de segunda-feira à sexta-feira, das 08h00 às 17h00.